O que é distopia?

07 abril

Sempre escuto algumas pessoas declarando que o seu gênero favorito da literatura são as distopias, mas o que é mesmo uma distopia? Segundo a definição do dicionário DCIO :
Distopia: s.f. Patologia. Posição ou situação anormal de um órgão. Local imaginário, circunstância hipotética, em que se vive situações desesperadoras, com excesso de opressão ou de perda; antiutopia. Quaisquer demonstrações ou definições de uma associação social futura, definida por circunstâncias de vida intoleráveis, cujo propósito seria analisar de maneira crítica as características da sociedade atual; além de ridicularizar utopias, chamando atenção para seus males; antiutopia.  (Etm. do grego: dys (mau,ruim) + topos (lugar) + ia)
A distopia  filosófica (Fonte: Significados) é a caracterização de uma sociedade imaginária idealizada (contrária a utopia) com base em regimes totalitários (controlados por uma minoria), onde os indivíduos vivem situações extremas de desespero e privação.  A distopias literárias normalmente tem ligação com a organização social e política conhecida, algumas vezes são idealizadas no futuro como consequências de atos individuais ou de governos. Podem ser também uma sátira a algum regime, como no caso do livro A Revolução do Bichos de George Orwell que é uma sátira ao regime stalinista.
A Wikipedia lista alguns elementos apresentados na literatura distópica, que serão listados a seguir:
·           Tem conteúdo moral, projetando o modo como os nossos dilemas morais presentes figurariam no futuro.
·           Oferecem crítica social e apresentam as simpatias políticas do autor.
·           Exploram a estupidez coletiva.
·           O poder é mantido por uma elite, mediante a somatização e consequente alívio de certas carências e privações do indivíduo.
·           Discurso pessimista, raramente "flertando" com a esperança.
·           Violência banalizada e generalizada.
Dentro do gênero distopia existem subgêneros: totalitarista, corporativista, tecnológica, ambiental, cibernética, religiosa, moral, pandêmica, entre outros.
Alguns livros que são distopias: Admirável Mundo Novo - Aldous Huxley (1932), A Revolução dos Bichos – George Orwell (1945), 1984 – George Orwell (1949), Fahreinheit 451 – Ray Bradbury (1953), Laranja Mecânica – Anthony Burgess (1971).

No mercado literário atual é cada vez mais comum encontrarmos universos distópicos voltados para o publico jovem adulto (ou YA – Young Adult), que facilmente viram best-sellers, são adaptados para o cinema e são sucesso de bilheteria. Sagas como Jogos Vorazes e Divergente são um exemplo do atual fenômeno. O que elas tem em comum? Seus protagonistas são adolescente (16-17 anos), estão inseridos em um mundo sem liberdade e cheio de privações, geralmente são sagas e são compostos por no mínimo três livros. Além disso, a maioria dos livros nessa categoria apresentam envolvimentos amorosos, que talvez seja um dos fatores chave do sucesso atual. A lista de universos distópicos YA não para de crescer e cada vez nos deparamos com mais títulos disponíveis.

Você pode gostar

8 comentários

  1. Olá Anna,

    distopia é considerada um subgênero da ficção científica. Quanto aos livros de distopia clássica citados acima, eu não tenho apenas Guerra dos Mundos de H. G. Wells, um dos pais da ficção científica. No que tange aos livros distópicos YA, tenho apenas a trilogia jogos vorazes e a trilogia legend de Marie Lu. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu confesso que nunca na vida havia ouvido falar na expressão 'distopia' até o surgimento da saga Jogos Vorazes que por sinal eu não li apesar de tê-los em casa. Não é muito a minha praia, já li alguns livros do gênero, mas não me chamam muito a atenção...

    Um bj, Vanessa Meiser - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Achei esse post ótimo para quem ainda não sabe o que é distopia. Eu adoro esse gênero, e confesso que todos os livros que eu li até agora me agradaram, não teve um que eu desgostei. *-*
    Dessas mais teen que você citou já li todas, só falta finalizar Divergente, Não pare e Maze Runner.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  4. Eu sou uma das que ama distopias! Só não é meu gênero literário preferido porque a fantasia ocupa esse lugar na minha vida... rs... Das clássicas só li 1984, que amei, mas quero ler todas as outras. Das atuais, das sagas que já finalizei a leitura, minha preferida é Jogos Vorazes. E não gostei de Divergente, a escrita da autora não me agradou, apesar de ter curtido muito a premissa. Mas adoro a adaptação!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi Anna!

    Ah, pois eu estou no time dos que amam as distopias! É um dos meus gêneros literários preferidos e eu gosto ainda mais das clássicas do que das atuais. Desses que você citou só não li Admirável Mundo Novo e Guerra dos Mundos. Assim, eu acho que as distopias YA fazem tão sucesso justamente por serem atuais, terem uma linguagem mais acessível. Claro, concordo que o fato de ter jovens como protagonistas e a inserção de um romance ajuda muito, mas nunca é o foco da história.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  6. Que legal o post, esse genero o povo se perde tanto, eu sou uma delas kkkk acho legal vc fazer uma coluna assim, por tem bastante genero ai que o povo fica com cara de paisagem
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Que legal o post. Eu amo distopia e não sabia muito sobre e seu post me ajudou bastante. Dos clássicos eu quero muito ler Laranja Mecânica e ainda não conhecia o titulo Guerra dos Mundos. Já do YA conheco a maioria e já li também kkkkkk, sou fã. E gente eu não sabia que os da FML eram distopia, estou chocado kkkkkkk.

    Até mais,
    www.meninoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oii!
    Adorei esse post! G
    osto bastante de distopias, inclusive as mais clássicas (tem resenha de Laranja Mecânica lá no blog se quiser dar uma olhada), e dessas citadas aí em cima eu já li praticamente todas.

    Gosto bastante desse aspecto político e moral que as distopias apresentam e é um gênero que me atrai bastante desde que o foco não esteja tanto nos pares românticos. Acho que alguns autores pecam em dar ênfase ao romance ao invés de explorar mais o contexto do enredo, por isso os clássicos distópicos me prendem mais.

    Muito bom mesmo esse post :)

    Beijos,
    Sala de Leitura

    ResponderExcluir

Facebook

Instagram