Eu nunca tinha lido nada de um autor tcheco e quando me deparei com o livro A Insustentável Leveza do Ser decidi que precisava conhecer as obras de Milan Kundera. A minha experiência de leitura foi extremamente agradável, fluída e praticamente devorei o livro. Até o momento nunca tinha lido nada que descrevesse tão bem a alma humana, mostrando até as imperfeições. Apesar da existência de um romance não acredito que esse seja o principal tema do enredo e sim as pertinências da existência humana.
O livro conta com quatro protagonistas: Tomas, Tereza, Sabina e Franz. Cada um com sua singularidade e com um passado marcante, moldando assim personalidades distintas através do tempo. Tomas após o divorcio jurou que jamais se casaria novamente e dessa forma criou regras nas quais apesar de ter amantes regulares jamais se apega a nenhuma. Tomas representa a leveza até o momento em que conhece Tereza que representa o peso, ele se apaixona por ela e assim começa a carregar o peso. 
“Todos acreditamos que é impensável que o amor de nossa vida possa ser uma coisa leve, uma coisa que não pese nada; achamos que o nosso amor é o que devia ser; que sem ele a nossa vida não seria a nossa vida.”
Sabina é uma das amantes de Tomas e de certa forma a versão feminina dele, um ser leve e cheia de convicções. A princípio é apresentada somente como a amante de Tomas, a que mais o compreende e mais a frente no livro nos deparamos com seus pensamentos e ideologias. Franz só é apresentado na terceira parte do livro, e de certa forma representa o peso assim como Tereza. Porém não entrarei em pormenores sobre o Franz pois o contexto em que ele surge no livro de certa forma ocasionaria alguns spoilers. É através dos relacionamentos firmados que o autor mostra o peso que o corpo e a alma carrega após as escolhas. Diga-se de passagem não se pode afirmar qual é a melhor escolha (melhor caminho) a ser tomado já que a vida não permite ensaios.
“Não existem meio de verificar qual é a decisão acertada, pois não existe um termo de comparação. Tudo é vivido pela primeira vez e sem preparação. Como se um ator entrasse em cena sem nunca ter ensaiado. Mas o que pode valer a vida, se o primeiro ensaio da vida é a própria vida? É isso que leva a vida sempre parecer um esboço. (...)”
Nos deparamos então com personagens com perfis psicológicos densos, com teor filosófico e questionador, embarcamos ainda no contexto político vivido na Tchecoslováquia (atualmente  República Checa e a Eslováquia) na década de 1960. A maior parte da trama é ambientada em Praga atual capital da República Checa , na época estava tomada pela União Soviética. Logo, é impossível ambientar um romance naquela época sem mencionar política e Kundera faz isso em sua obra de uma forma clara, através de analogias com pensamentos de filósofos e até mesmo com histórias mitológicas.
Não quero fazer descrições extensivas sobre a personalidade dos personagens pois acredito ser impossível descrever todas as camadas que os compõem. Posso afirmar que esse é um daqueles livros que cada vez que se ler é possível ter uma visão diferente, além de ter uma compreensão mais ampla e aprender mais sobre seus personagens. Esse é um dos livros que pretendo reler em um futuro próximo.
O livro conta com a narrativa em terceira pessoa. Em alguns momentos parece que o narrador está conversando com o leitor, contando uma história. O narrador chega até explica como um personagem nasceu para o autor. Além disso, o mesmo fato é narrado mostrando as diferentes perspectivas, tais como a forma como Tomas e Tereza se conheceram pela visão dois, enriquecendo ainda mais a leitura.
A minha edição é da Companhia de Bolso e a diagramação é bem simples, a fonte é confortável, o espaçamento entre as linhas é bom e as folhas são amareladas.
Estava com um certo receio ao iniciar a leitura achando que a mesma fosse complexa e de difícil entendimento e me surpreendi nesse aspecto. Apesar de exigir um pouco mais de concentração devido ao teor filosófico e político, foi uma leitura extremamente agradável. Eu praticamente devorei o livro. Enfim, recomendo esse livro a todos que estão a procura de um clássico estrangeiro, gostam de personagens que possuem uma composição densa e gostam de refletir sobre a existência humana.


29 Comentários

  1. Perfeita a resenha! Esse livro está na minha lista já faz tempo, agora me animou mais!
    http://viajeinasentrelinhas.blogspot.com.br/

    https://www.facebook.com/viajeinasentrelinhas/

    ResponderExcluir
  2. Olá Carol,
    Imagino mesmo que a obra exige mais atenção por parte do leitor, mas que bom que para você não foi uma leitura complexa, o que confesso que pensei que seria quando comecei a ler sua resenha. Eu não tinha conhecimento dessa obra, mas fiquei bem intrigada quanto a personalidade de cada um dos personagens que você destacou, e especialmente sobre os conceitos em cima da leveza e do peso, entre outras reflexões, que acredito serem compreendidas ao longo dessas páginas.

    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carol
    Eu também nunca li nada de um autor tcheco e não conhecia o livro. Pelo que você falou sobre a obra, eu acho que pode ser uma leitura um pouco cansativa para quem não está acostumado com histórias assim mas acredito que eu gostaria da trama. Essa complexidade parece deixar a a obra mais rica.

    ResponderExcluir
  4. Pensa em uma pessoa curiosa pra conferir a escrita do Kundera? Eu!!!
    Também tenho a apreensão que você tinha, em achar a escrita rebuscada e talvez, de entendimento mais difícil, mas o seu esclarecimento quanto a isso me deixou mais animada ainda para ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Adorei a premissa do livro,e estou curiosa agora para lê-lo pois consegui me identificar um pouco com a parte de relacionamentos em que um é a leveza e o outro é o epso, não vejo a hora de conferir.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol,
    eu também nunca li nada de um autor tcheco, quando comecei a ler sua resenha tive a mesma impressão que você, achei sinceramente de que se tratava de uma leitura complexa, fico feliz em saber que não, o livro não possui uma capa boina na minha opinião, mas fiquei interessada nos elementos que você destacou e se tiver a oportunidade algum dia, darei uma chance a leitura.

    Abçs
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  7. Ah, esse livro. Eu li há muitos anos através, mas ele foi o responsável por eu ter me tornado fã do Milan Kundera. E eu fico imensamente feliz que você tenha gostado dele. Hoje em dia parece que as pessoas não falam mais do Milan. E é uma pena, todos deveriam ler pelo menos um de seus livros.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  8. Oiee ^^
    Eu adoro quando a parte psicológica dos personagens também é bem desenvolvida. Ainda não conhecia este livro, e nunca li nada de nenhum autor tcheco, mas fiquei bastante curiosa, pois adoro romances que fogem do "padrão", sabe? Estou doida para conhecer esse livro, principalmente porque esta foi a primeira resenha dele que eu li, e já foi bem positiva.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Achei que seria uma leitura pesada como Dostoievsky, ou Kafka, mas parece ser mais um livro de reflexão antes mesmo de se ligar a romances. Parece que destrincha a personalidade dos personagens e os usa para 'sustentar' a trama. Achei a construção da comparação entre leveza de ser e peso do amor interessante. Pesa mesmo! Que bom que o livro te agradou! Acho que me agradaria tb... bj! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curte aí!

    ResponderExcluir
  10. Oii!
    Já conhecia o livro, mas essa foi a primeira vez que leio uma resenha dele. Mas não me identifiquei com o livro. Sei lá, a história não me cativou! Que bom que gostou da leitura! Já ouvi muitos comentários bons sobre ele!

    Beijão!
    Vem conhecer o meu cantinho ♥
    http://cantinhodosrabiscos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá Carol,
    O livro é bem interessante. Um dos pontos que me agradou foi que os perfis psicológicos dos personagens são densos, curto muito isso. Outro ponto que me agradou foi que você disse ser impossível falar sobre todas as camadas dos personagens, isso me encantou.
    Anotei essa dica e vou ler, bem como, indicar para uma amiga.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. A trama é bem interessante, e eu com certeza leria, embora não tenha gostado da capa.
    É ótimo saber que temos uma visão diferente a cada vez que lemos o livro, adorei saber isso.
    Que bom que mesmo sendo uma leitura complexa e filosófica, você teve uma leitura agradável!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  13. Heey, Carol! Tudo bom? Sua resenha ficou ótima! Adorei saber tua opinião sobre esse livro do Kundera. Nunca li nada do autor e provavelmente começarei por esse. Adoro tramas assim, mais densas, e com personagens bem trabalhados e interessantes. Espero gostar bastante também! :D
    beiijos!

    ResponderExcluir
  14. Esse é um daqueles livros que sempre vou passar batido, ate dar de cara com uma resenha como a sua, nem preciso dizer que já quero ler ne. A maneira como descreveu os personagens me fez ter uma ideia da maravilha que esse livro pode ser, mesmo sendo um livro filosófico. Ainda não li nada do autor e espero começar por esse...

    ResponderExcluir
  15. 'Refletir sobre a existência humana', esse é o meu tipo de livro, haha, nem preciso dizer que já me interessei.
    Antes da sua resenha, admito que tinha um certo pré-conceito sobre esse livro, achei que seria mais um daqueles que temos que reler várias vezes até conseguir compreender, mas pela sua descrição, tenho certeza de que vou me identificar com ele e gostar bastante. Nunca li livros desse autor, mas livros reflexivos tem um espaço grande no meu coração.

    Um beijo,
    umavidaliteraria1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Uau! Me senti desafiada a ler um livro tão diferente do que estou acostumada, me tiraria um pouco da zona de conforto literária kkkk.
    Você fez os personagens e a história parecerem muito atraentes.

    Uma vida literária

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Ler um livro diferente de que você está acostumada é ótimo e A Insustentável Leveza do Ser é um livro maravilhoso que nos leva a várias reflexões. Acredito que ele seja muito complexo e tenha que fazer uma leitura bem calma, com várias anotações, mas com certeza é uma leitura que você nunca vai esquecer.
    Beijos
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  18. Então você recomenda esse livro para mi, rsrsrsrs! Pois estou à procura de um clássico estrangeiro. Esse é o tipo de livro que eu gosto, com teor histórico dos anos 60, personagens marcantes e altamente questionáveis filosoficamente e, o mais importante, cheio de sabedoria para nos passar.
    Foi bom você ter falado que a leitura é clara e fluída, isso já é um ponto a favor!
    Gostei muito da resenha, vou me aprofundar mais sobre a obra para ter certeza se a colocarei na minha lista de desejados!
    Grande abraço e sucesso.
    Filipe Penasso - Pena Pensante

    ResponderExcluir
  19. Oie, que bacana saber que a leitura foi positiva para você. eu já tinha recebido essa dica de uma amiga mas ela não me chama atenção por causa do lado filosófico. Adoro coisas políticas rntão com isso não teria problema e até gostaria de ler sobre a tchecoslováquia.

    ResponderExcluir
  20. Eu nunca li nada que demonstrasse de maneira tão complexa a alma humana, deu para perceber que ambos os personagens apresentam o psicológico abalado. Achei bem interessante o livro explorar os costumes da época, estou querendo ler depois da indicação

    ResponderExcluir
  21. Conhecia o livro apenas de nome e, assim como você, imaginava uma história mais complexa. Bom saber que a leitura flui, apesar de ser uma história profunda e que necessita de atenção.
    Particularmente eu gosto muito quando temos a impressão de que o autor está conversando com a gente.
    Acredito que seja uma leitura que agrega muito e um dia espero fazê-la.

    Beijo

    ResponderExcluir
  22. Oi Carol!
    Assim como você, nunca li nada de nenhum autor tcheco, então nunca nem ouvi falar desse autor em questão e nem de sua obra.Fiquei curiosíssima para saber como o autor trabalhou essa questão da alma humana e porque isso lhe encantou tanto. Gostei muito do que você acerca dos personagens, que parecem realmente serem incríveis. Dica anotada, com certeza.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bom?

    Ainda não conhecia o autor, mas a sinopse do livro não me chamou atenção. Talvez ler um livro de um autor de outro pais - sem ser dos que estamos acostumados - seja uma experiência incrível, no sentido de conhecer melhor a cultura do lugar, costumes, enfim, talvez por esses motivos eu me arriscasse nessa leitura.

    Abs,
    http://perdidoemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Eu acho que nunca li nada de um autor tcheco, e falo acho porque geralmente não pesquiso e leio muito sobre quem escreveu os livros que leio kkkkkk Assim que olhei o livro também achei que se trava de uma leitura complexa e fico feliz em ver que não é, porque gostei bastante da premissa e dos assuntos abordados, então vou marcar a dica para uma leitura futura.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  25. Olá, tudo bom?

    Adorei sua resenha! Já tinha ouvido falar desse livro, mas nunca tinha a oportunidade de ler. Assim como você, achei que seria complexo, mas me surpreendi ao ler sua postagem e descobrir que na verdade não é uma leitura difícil, apesar do teor político e filosófico. Adoro quando os escritores conseguem misturar temas importantes com romances, nos dando uma visão geral de como era o cenário da época retratada. Dessa maneira, acho que essa seria uma leitura interessante para aprender um pouco mais sobre a Tchecoslováquia na década de 1960 :)

    Obrigada pela dica ;)

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Ola Carol lindona acredito que o livro traga muitas reflexões sobre as pessoas e ligação entre os personagens, mesmo com os temas abordados mais profundos me chamou a atenção sua observação sobre a leitura fluir bem. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  27. Oi Carol, tudo bem?
    Confesso que esse é um livro que eu não leria no momento, por ele ser mais complexo acredito que exige mais concentração e no momento não estou podendo. Mas tenho certeza que é uma leitura muito válida e com certeza mais para frente darei uma chance a ele. ótima resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  28. Oie! Gente, que resenha linda. *-* Não conhecia a obra, mas ao ler o título e conhecer a capa, confesso que não me interessei nem um pouco. Também achei que se tratava de um enredo profundo e, muitas vezes, incompreensível, mas conforme fui lendo a resenha, fiquei cada vez mais curiosa e ansiosa para saber mais sobre a vida desses personagens tão complexos e misteriosos. Não sei se me agradaria tanto o fato de um fato ser narrado diversas vezes, mas acredito que conhecer a história de pontos de vista diferentes seja uma boa experiência. Adorei a indicação e com certeza darei uma chance para a leitura se a oportunidade surgir.

    Beijos,
    Fernanda Goulart.

    ResponderExcluir
  29. Oi, nunca tinha ouvido falar do livro nem do autor. O livro parece ter uma grande carga emocional então fiquei curiosa para saber mais sobre a personalidade de cada personagem. Ele realmente parece exigir um pouco mais da atenção do leitor, o que não é ruim e é compreensível, afinal, não é um chick-lit. Me interessei muito.
    Ótima resenha, beijos!

    ResponderExcluir