Resenha: Fullmetal Alchemist- Volume1

13 agosto


Fala pessoal, aqui é o Renner e hoje vamos falar de mangás. Eu mesmo não sou muito acompanhador do universo de mangás/animes, não desperta tanto meu interesse quanto os trabalhos ocidentais, as conhecidas HQ’s. A Carol é mais fã de mangás e sempre trás pra vocês alguns muito legais, mas hoje é minha vez e já explico o porquê...
Ôh do aço!!!

Isso mesmo, vim falar do mangá de Fullmetal Alchemist. Já sou suspeito pra falar de Fullmetal porque tem uma importância ímpar na minha infância. Lembro que chegava do futebol no fim da tarde e ainda suado sentava na sala e ligava na RedeTV pra ver o Alquimista de Aço e depois Supercampeões. Tinham outros animes que passavam lá, mas foram esses dois que marcaram essa época e ficaram pra sempre na minha memória, logo rever o anime e ler o mangá trazem sempre uma nostalgia das mais gostosas. Mas chega de enrolação e vamos pro mangá.

Fullmetal Alchemist conta a jornada dos dois irmãos, Edward e Alphonse Elric, em busca de recuperar as partes de seus corpos perdidos durante um processo alquímico. A maioria de vocês deve saber por alto o porque, mas neste primeiro mangá é tratada uma história introdutória para explicar como é o mundo de Fullmetal, explicar o que é a alquimia e quais as regras do seu uso. Somente para situar um pouco vocês, o universo de Fullmetal é bastante militarista e os melhores alquimistas se tornam membros desse governo militar. Ed e Al (os apelidos pelos quais os irmãos se chamam) são duas crianças durante essa obra, mas ainda assim Ed se torna um alquimista federal e seu irmão mais novo o acompanha nessa jornada. Uma parte interessante de se observar ao longo dessas obras são os automails, próteses metálicas que substituem membros perdidos (como o braço direito e a perna esquerda de Edward) e que de certa forma dão nome à obra que, curiosamente (e felizmente) não foi traduzido para o português. O bom dessa obra é que quase todos os personagens são bem criados, causam bastante empatia no leitor, seja pela graça e pela bondade ou pela crueldade e seriedade. O fato é que Fullmetal se adapta bem para jovens (indicado a partir dos 14 anos) e adultos e tem uma história que te prende. Ele é uma obra descontraída, cheia de momentos cômicos, mas também tem dentro do seu eixo principal o drama dos irmãos que os tornam mais unidos. Esse amor fraterno forte me lembra muito de Supernatural (seriado de TV) onde cada irmão só tem um ao outro e os dois estão sempre viajando em busca de respostas, é uma trama bem parecida.  É uma obra leve em que cada mangá pode ser lido em um dia, com uma arte muito bacana. Esta é uma nova edição de republicação feita pela JBC que ficou espetacular e que tá baratinha, vale muito à pena dar uma conferida. Como estou dando sequência, provavelmente teremos mais Fullmetal Alchemist por aqui em breve e, se você gostou ou tem algo a acrescentar, deixa aí seu comentário pra gente pode saber. Até a próxima!


Extras: O anime é bem bacana e pode ser encontrado para assistir online. Este primeiro mangá corresponde ao terceiro episódio do anime Brotherhood (que é mais fiel ao mangá do que o anime de 2003) porque é necessário introduzir mais rapidamente os personagens e a alquimia, sendo os dois primeiros episódios feitos para isso. O anime é bastante fiel ao mangá, sendo uma ótima adaptação.

Você pode gostar

8 comentários

  1. Oiê!!
    Meu namorado está colecionando esse mangá, mas acho que ainda não leu porque ele ainda não terminou.
    O anime de Fullmetal Alchemist também fez parte de minha infância, foi o primeiro anime que eu realmente acompanhei e fiquei muito triste com o final que ele teve. Quero muito ler o mangá e ver se o final será um pouco menos triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi. Aposto que ele vai gostar da leitura, é uma ótima história. Porque ficou triste com o final, afinal? Eles terminam felizes (no Brotherhood).
      Obrigado por comentar.

      Excluir
  2. Que demais esse mangá Renner, já conhecia apenas pelo anime, mas nunca tive vontade de ler e nem de assistir, mas gostei de saber a sua opinião e para quem gosta é uma ótima dica.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi Renner motivo mais do que especial para esta sua resenha. Tão bom estas lembranças que temos da infância. Melhor ainda é saber que a adaptação foi Tam bem feita.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  4. Oi Renner, eu também sou bem por fora quando o assunto é mangás, sei nada. Mas vivi a era dos desenhos japoneses, especialmente Cavaleiros do Zodiaco kkkk. Adorei saber um pouco desse personagem, acho que ele tem esse espírito aventureiro, então imagino q seja uma boa leitura. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oie,
    Caramba eu não fazia ideia de que tinha um anime desse mangá, ainda mais que passou na RedeTV. Me senti meio velha também.
    Eu sempre ouvi falar muito bem desse mangá, e particularmente nunca li muitos mangás, mas gosto bastante. Vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Renner :)
    Fullmetal Alchemist é um dos animes que mais curti de ver o piloto, só me falta a coragem de seguir em frente pois te confesso que bastante episódios me desanima a ver.
    O mangá ainda não tive a oportunidade de pegar pra leitura mesmo que online, mas espero reverter esse quadro em breve.
    Gostei da comparação com Supernatural pois eu também senti esse ar de companheirismo dos irmãos durante o episódio piloto e é admirável!
    Obrigada por estar divulgando essa delícia de enredo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, joia? Obrigado por aparecer aqui. Comparado com outros animes, ele tem poucos episódios até. Só 64. Anime aí e veja (rs). Volte sempre.

      Excluir

Facebook

Instagram