Todos temos livros prediletos, narradores favoritos, gênero literário que gostamos mais, por aí vai, cada pessoa é atraída por um motivo diferente a um determinado livro. Dentre os meus gostos, narrativas feitas por crianças geralmente me conquistam, por terem uma visão diferente do mundo o desenvolvimento acaba sendo repleto de sensibilidade e grandes lições. Decidi listar cinco livros que me marcaram, emocionaram e ganharam um lugar especial na minha estante e na minha vida.
O primeiro livro que me vem à cabeça quando falo de narrativas feitas por crianças é “O sol é para todos” da Harper Lee, Scout é uma garotinha de uma pequena cidade do interior no sul dos EUA, onde a maioria dos habitantes ainda possuem preconceitos raciais. Seu pai, um advogado renomado, busca uma forma de educar os filhos fora do padrão da cidade, por isso Scout tem uma vida bem diferente, ela é curiosa e sempre busca novas formas para compreender o que acontece em sua cidade. Uma leitura engrandecedora e cheia de camadas que me conquistou do início ao fim. Considerado um clássico da literatura americana, este é um livro atemporal e que a cada leitura pode se retirar novas lições. (Resenha)

Em algum lugar nas estrelas” (Clare Vanderpool) é um dos livros mais encantadores que tive a oportunidade de ler, Jack e Early embarcam em uma jornada que além de ser uma grande aventura por uma floresta será uma jornada de autodescoberta, amadurecimento, perdão e grandes lições de amizade. Uma leitura que vale a pena ser feita.(Resenha)

Como procurar um cachorro perdido” foi um livro que me mostrou como o amor de crianças por animais de estimação pode ser forte e como consequência pode quebrar barreiras. Rosa tem doze anos e uma obsessão por regras, ela é autista e diversas vezes é incompreendida, nem mesmo o pai consegue compreendê-la e o relacionamento com os colegas de classe não é nada fácil. É através de Poça, a cachorrinha de estimação, que Rosa passa a se expressar melhor e se abrir para conviver com os colegas de classe e passar por tantas outras situações que foram impostas a ela pela vida. (Resenha)

Apesar do livro “O Menino do Pijama Listrado” (John Boyne) ser narrado em terceira pessoa, foi o primeiro livro que me chamou a atenção para livros ambientados durante a Segunda Guerra e que possuem como protagonistas crianças. Bruno é um garoto de nove anos que não tem conhecimento sobre o que está acontecendo a sua volta, a única coisa que sabe que foi obrigado pelos pais a se mudar de Berlin para uma casa no campo, onde pela janela consegue observar pessoas usando pijamas listrados que estão depois da cerca desta casa. Durante uma caminhada Bruno conhece Shmuel, um garoto com a mesma idade e que está do outro lado da cerca, os dois logo se tornam grandes amigos e passam a se encontrar diariamente. O livro traz uma história de amizade verdadeira, lealdade e a inocência das crianças.

Os Goonies” é um livro divertido, voltado para o público infanto-juvenil, que mostra as aventuras de um grupo de garotos para salvar o bairro onde moram da destruição. O livro retrata bem o poder da amizade e a imaginação das crianças. É uma leitura gostosa e fluida, para quem gosta de livros de aventura essa é uma ótima opção.

Todos os livros citados possuem representatividade em minha vida literária e em algum momento me emocionaram e me conquistaram, são ótimas leituras e recomendo a todos.
››


Sinopse: A executiva de Wall Street Caroline L. Arnold um dia percebeu que seu sucesso profissional não se refletia nas realizações pessoais. Quando decidia emagrecer, economizar dinheiro ou ser mais organizada, começava com entusiasmo e determinação,
mas logo perdia a força de vontade.
Se você se identificou, saiba que quase 90% das resoluções de autoaperfeiçoamento acabam em fracasso. Essas derrotas consecutivas podem fazer você tomar medidas cada vez mais drásticas para conseguir alguma mudança, mas, na verdade, é uma pequena atitude que lhe dará mais chances de alcançar seu objetivo.
Este livro apresenta o bem-sucedido sistema das microrresoluções – um conjunto de regras, modelos e exemplos que irá ajudar você a concentrar seu autocontrole em um comportamento específico até ele se tornar tão automático quanto amarrar os sapatos.
Ao redirecionar o foco da sua força de vontade, você poderá ter êxito logo na primeira tentativa e verá o impacto que uma grande mudança pode ter na boa forma, nos relacionamentos, na carreira, na saúde, no sono, nos gastos, na organização
e na pontualidade.
Pequenas atitudes, grandes mudanças mostra que, enquanto a resolução tradicional promete recompensas a longo prazo, as microrresoluções funcionam porque os benefícios são imediatos, alterando nossa rotina e, em última análise, a nós mesmos.

Diferente dos anos anteriores, em 2017 em decidi ler diferentes tipos de livros que contribuíssem não só para o meu crescimento pessoal, mas que também fossem inspiradores e Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças da Caroline L. Arnold foi uma leitura que me ajudou a ter uma nova visão principalmente das resoluções de Ano-Novo que eu não sabia o motivo pelo qual eu não as cumpria.
Neste livro, Caroline traz uma nova visão sobre as resoluções que em todos os anos fazemos, e mesmo começando com bastante empolgação, acabamos desanimando no meio do caminho. Por isso, a autora pega os grandes objetivos e os transformam em microrresoluções que estão mais próximos de tornar os nossos sonhos realidade, ao invés dos grandes sonhos que queremos realizar de uma vez.
Por mais que desejamos mudar algo em nossa vida temos que ter em mente que nada vem fácil e é preciso ter muita coragem para não desistir, pois qualquer novidade para nós até se tornar um hábito leva um bom tempo e alguns sonhos só vamos alcançar com motivação e persistência, mesmo com as microrresoluções.
Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças foi um livro que me trouxe uma nova visão sobre os objetivos e ainda desejo colocar em prática algumas das lições que aprendi com essa leitura. Mesmo sabendo que nada vem fácil, procuro ter em mente o quanto isso me beneficia e aos poucos tudo se torna mais fácil. Por isso, se você deseja saber um pouco mais sobre como a autora conseguiu alcançar seus grandes objetivos e te mostrar como muitas pessoas conseguiram realizar os seus, esse livro está mais do que recomendado. Inspire-se!



››


Sinopse: Somente uma amizade verdadeira pode quebrar uma antiga maldição. Quando você acha que sabe o que vai acontecer, o mundo te surpreende. Isso é especialmente verdadeiro em uma cidadezinha no Massachusetts que, segundo os rumores, é o lar de um monstro. Por causa de um segredo de família, a jovem Twig tenta ao máximo ser invisível, mas quando duas meninas, Julia e Agate, se mudam para o chalé ao lado da sua casa, tudo muda. Uma bruxa morou lá, e Twig sempre foi proibida de entrar naquele lugar. Mas Julia pode ser sua primeira amiga de verdade e aliada no plano para quebrar a antiga maldição. Nessa fascinante história, amizade e amor são verdadeiramente mágicos.

Existem alguns livros que simplesmente precisam ser lidos. Com uma narrativa cativante e ao mesmo tempo singela O Pássaro Noturno me conquistou desde a primeira página. Um livro repleto de sentimentos, segredos e um pouco de mágica que me fez refletir sobre muitos temas, principalmente a importância da verdadeira amizade.
Twig é uma garota de doze anos que vive com a sua mãe na pequena cidade de Sidwell em que tudo é possível acontecer. As pessoas que moram na cidade vivem falando que lá vive um monstro que entra na casa dos habitantes para roubá-los. Ao contrário dos outros moradores, Twig e sua mãe vivem reclusas e evitam criar laços com as pessoas da cidade por causa de um segredo. Nem mesmo na escola ela não tem amigos, mas Twig sabe que precisa ser dessa forma.
Ao lado da casa de Twig, fica o Chalé da Pomba da Lamentação, em que as pessoas dizem que lá viveu uma bruxa e que a casa é amaldiçoada, mas a mãe de Twig jamais a deixou entrar lá dentro. Porém, o lugar estava sendo reformado para uma família e quando o dia da mudança chegou Twig não segurou a curiosidade de descobrir quem eram os novos moradores e ao subir em uma árvore para observá-los, acabou caindo e despertando a atenção de todos eles, principalmente de Julia, que tinha a mesma idade que a sua e se mostrou muito interessada em ser sua amiga, mas Twig sabia que não podia ter amizades e nem mesmo aproximar-se da casa que a mãe a proibiu. Porém, ao mesmo tempo ela desejava pela primeira vez ter alguém da sua idade para conversar, ela sabia que não deveria colocar em risco o segredo de sua família. Será mesmo a amizade capaz de superar esses segredos e quebrar uma maldição?
O Pássaro Noturno é um livro encantador que retrata o quanto a amizade pode mudar a vida de alguém e ao mesmo tempo ser capaz de ajudar a superar os medos e a insegurança. Mesmo Twig sabendo que em Sidwell, as pessoas já sabem que ela e a sua mãe vivem isoladas, Julia ainda assim se aproxima de Twig e tudo o que deseja é construir uma grande amizade, assim como sua irmã Agate e os pais que tentam aproximar-se da mãe e filha.
O livro é narrado em primeira pessoa pela Twig e ao longo de cada página vemos o quanto ela é uma personagem forte. Ao contrário das outras pessoas, Twig vive isolada e tudo o que sabe é que precisa ficar ao lado da sua família, mesmo que isso signifique abrir mão de muitas coisas. Julia é encantadora e preza a amizade verdadeira, se revelando muito forte e disposta a ajudar os amigos quando precisarem.
O Pássaro Noturno é um livro cheio de lições que deve ser lido por todos os públicos e ao longo do livro é possível viver muitas emoções com os mistérios que envolvem a cidadezinha de Sidwell. É impossível não gostar desse livro e ao mesmo tempo se deixar levar pela mágica que aos poucos envolve a história. Com mistérios, fantasia e lições de vida, Alice Hoffman constrói uma narrativa leve e ao mesmo tempo reflexiva que nos faz pensar sobre o quanto uma amizade pode ser capaz de mudar a vida de alguém. Portanto, se você está procurando uma leitura assim, esse é o livro que recomendo!


››


Olá pessoal, tudo bem?
Já passamos da metade do mês de fevereiro e eu não poderia deixar de postar a minha lista de desejados desse mês. Cada vez mais temos publicações incríveis e esse ano já começou bem cheio de novidades. Mesmo com o tempo curto, um leitor nunca deixa de atualizar a sua lista infinita, não é mesmo? Então vamos lá!

Esse livro despertou a minha curiosidade desde que vi o lançamento no Goodreads e a sinopse me chamou muito a atenção. Algumas pessoas que leram o livro em inglês também recomendaram. Uma jovem destinada a governar, uma rainha no poder e a fúria de uma feiticeira podem fazer deste livro uma leitura inesquecível.

Sinopse: Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder – Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia. 


Imagine não desejar debutar na Sociedade, mas ao invés disso criar um noivo imaginário e ele se materializar em sua frente? Só de ler a sinopse já fiquei curiosa, afinal como Maddie vai lidar com tudo isso? Mais um romance histórico pra lista e como já conheço outra obra da autora, espero que A Noiva do Capitão seja mais um livro incrível.

Sinopse: Madeline possui muitas habilidades preciosas: é uma excelente desenhista, escreve cartas como ninguém e tem uma criatividade fora do comum. Mas se tem algo em que ela nunca consegue obter sucesso, por mais que tente, é em se sentir confortável quando está cercada por muitas pessoas… Chega a lhe faltar o ar! Um baile para ser apresentada à Sociedade é o sonho de muitas garotas em idade para casar, mas é o pesadelo de Maddie. E, para escapar dessa obrigação, a jovem cria um suposto noivo: um capitão escocês. Ela coloca todo o seu amor em cartas destinadas ao querido – e imaginário – Capitão Logan MacKenzie e convence toda a sua família de que estão profunda e verdadeiramente apaixonados. Maddie só não imaginava que o Capitão “MacFajuto” iria aparecer à sua porta, mais lindo do que ela descrevia em suas cartas apaixonadas e pronto para cobrar tudo o que ela lhe prometeu.

Ah, os New Adults! Nem preciso dizer muito... Mais um livro que só de ler a sinopse já me fez ficar animada com a leitura.
                                             
Sinopse: Algumas coisas valem a pena esperar. Algumas coisas valem a pena experimentar. Algumas coisas não devem ser mantidas em silêncio. E, por algumas coisas, vale a pena lutar. Avery Morgansten precisa fugir. Ir para uma faculdade a centenas de quilômetros de casa foi a única forma que encontrou para esquecer o acontecimento fatídico que, cinco anos antes, mudara a sua vida para sempre. O que não estava em seus planos era atrair a atenção do único rapaz que pode mudar totalmente a rota do futuro que Avery está tentando construir. Cameron Hamilton tem um metro e noventa de altura, impressionantes olhos azuis e uma habilidade notável para fazer com que Avery deseje coisas que ela acreditava terem sido roubadas irrevogavelmente dela. Envolver-se com ele é perigoso. No entanto, ignorar a tensão entre eles — e despertar um lado dela que nunca soube que existia — é impossível. Até onde ela estará disposta a ir e o que fará para esquecer o passado e viver aquela relação intensa e apaixonada, que ameaça ruir todas as suas certezas e fazê-la conhecer um mundo de sensações que julgava estar negadas para sempre? 

Li poucos livros sobre viagem no tempo e ao ler a sinopse de O Véu do Tempo fiquei imaginando se tudo isso seria uma alucinação causada pela doença da personagem ou uma viagem mesmo. De qualquer forma, acredito que a leitura deve trazer muitas surpresas no final.

Sinopse: A medicação para a epilepsia mantém Maggie num estado permanente de torpor, mas não consegue aliviar sua dor por ter perdido a filha em decorrência da mesma doença. Com o fim do seu casamento e o filho mais velho num colégio interno, Maggie se muda para uma casa de campo nas ruínas de Dunadd, o local histórico que um dia foi a sede da realeza da Escócia. Tudo muda em sua vida após uma convulsão, e Maggie desperta num vilarejo dentro dos muros de Dunadd do século VIII. Mesmo sem saber se isso realidade ou apenas uma alucinação causada pela doença, ela é atraída pela presença de Fergus, irmão do rei e pai de Illa, uma menina que tem uma semelhança impressionante com a sua falecida filha. Mas, com as demandas do presente chamando-a de volta, conseguirá Maggie deixar para trás o príncipe escocês que já a chama de meu amor?

Não conhecia o autor da obra, mas por ser um romance histórico, A Noiva Jovem despertou a minha curiosidade, afinal ela está em uma casa cheia de excentricidades e pessoas nada comuns a espera do noivo. Um história que aparenta ter muitos mistérios, além de romance.             

Sinopse: Itália, início do século XX. Uma jovem chega à mansão do noivo, a quem foi prometida, e é imediatamente acolhida por sua nobre família. Enquanto espera que o noivo volte da Inglaterra, ela é invadida pela excentricidade das pessoas e do lugar. Todos os dias, na mesma hora da manhã, o leal mordomo põe à mesa um extravagante desjejum, que dura até as três da tarde. Na casa, onde o tempo parece não passar, ninguém dorme. A jovem, sempre inquieta e curiosa, começa a ser apresentada aos segredos da misteriosa família. E, aos poucos, é tragada por um intrigante jogo de sedução. 
Neste elogiado A noiva jovem, o italiano Alessandro Baricco envolve o leitor numa atmosfera onírica e sensual.
Neste elogiado A noiva jovem, o italiano Alessandro Baricco envolve o leitor numa atmosfera onírica e sensual.


Bom pessoal, esses foram os ebooks da minha lista de desejados, e vocês? Quais são os livros que vocês mais querem no momento? Escreva nos comentários, vou amar conhecer novas leituras!

››




A Editora Autografia está sempre trazendo novos lançamentos para todos os gostos. Tem livro para quem está cansado de personagens bonzinhos e previsíveis; tem livro sobre amor e a linha tênue que o separa da obsessão; tem livro de poesia; tem também muita ação e aventura em um mundo totalmente diferente do nosso e, por fim, mas não menos importante tem livros de crônicas que nos levam a refletir sobre o cotidiano e encantar com a beleza das palavras. Alguns livros já estão disponível para a pré-venda no site da editora (clique aqui). Abaixo segue a lista de títulos:

Vermelho - Um Amor de Sangue (Juck Olegário)

Um dia, peguei-me fazendo uma pergunta. Será que os vilões poderiam ter um final feliz? Mas, outra pergunta me surgiu. Qual seria o final feliz de um vilão? Vencer finalmente aqueles que atrapalham seus planos? Contos, livros e filmes determinam que eles, (os malfeitores) precisam morrer ou serem humilhados, para pagarem por tudo de ruim que fizeram. Interessante, muitos não pararam para pensar se os vilões já nasceram assim, domados pelo ódio. Sempre vão existir aqueles mocinhos heroicos (irritantes) que transformam uma simples e linda borboleta em um feroz e brutal dragão que simplesmente estava adormecido.


Zaira e seu passado de andarilha (Francisco Evandro)

É uma obra de ficção que pode acontecer diariamente nos mais profundos rincões de nosso Brasil. O leitor poderá absorver passo a passo as tramas e as loucuras que são narradas em nome do amor, e as distorções de origem patológicas. Podemos perceber também o conflito entre o amor e a ética se manifestar ao longo de suas páginas e, ao saborear, literalmente, o leitor(a) saberá discernir, com absoluta certeza, uma possível realidade apresentada e/ou a ficção ora introduzida...


O garoto que só queria ser amado (Tony Lucas)

"O garoto que só queria ser amado" reúne 33 poemas que falam desde o incessante desejo do autor do livro de ser amado, passando pelo real significado da felicidade, a dor ao se deixar levar pelo amor, e a chegada da maturidade. São versos melancólicos, por vezes sarcásticos, que trazem reflexões acerca do amor e tudo que está atrelado a ele.


Gório - Nos Caminhos de Lafar (Rosicler Guidolin Ribeiro)

Em Gório, quando se pensava que tudo permaneceria na mais perfeita harmonia, governantes gananciosos destroem um sistema mantido por centenas de anos, desencadeando uma assustadora corrente de acontecimentos com consequências devastadoras. Em meio a predominante tirania, o planeta imerge em profundo colapso, quando despontam intrépidos guerreiros forjados no calor das batalhas. O livro retrata uma história repleta de ação, vilões, locais fantásticos, batalhas e inesperadas revelações. O protagonista é um rapaz que fora encontrado inconsciente no topo de uma colina. Acometido por uma profunda amnésia é conduzido à cidade de Riazzo, onde em poucos dias aprende o idioma e assimila uma nova cultura.


Com licença, posso entrar? (Juliana Farias)

Um livro para amar em tempos difíceis. Se o Universo não dá ponto sem nó, olha só, eu e você estava escrito! Faz tempo que quero fazer essa visita sem hora marcada, sabe? Nós e mais ninguém ou quem você quiser convidar. Afinal de contas, para que estamos no mundo se não for para compartilhar? Já que você me escolheu e eu também quero você, presta atenção, aceita meu convite? Vamos falar da vida bem aconchegados no sofá da sua casa, ou da minha, se você achar melhor. Podemos começar aos poucos, uma rima bonita, um poema gostoso. Ou, sei lá, podemos ir direto ao ponto. Obrigada por me deixar entrar e tenha certeza que esse é o primeiro de muitos outros encontros que teremos por aí, por aqui, por onde a vida nos fizer cruzar (e amar).

Fragmentos (Marcílio Filho)

Escrevendo desde jovem como uma necessidade de expressar seus sentimentos mais profundos, revelando-os apenas para o papel, Marcílio Filho em Fragmentos – Memórias, Cotidiano, Invenções e Versos Dispersos reuniu não só estas antigas crônicas, mas também novos escritos sobre a vida.  Na obra, o autor compartilha suas visões sobre situações do dia a dia, suas sensações e inquietações.
Através de uma linguagem inspiradora e cheia de beleza, Marcílio traz ao leitor não só pequenas prosas, mas também poemas que encantam. Cada escrito proporciona uma leitura fluída e densa, apesar de curta, capaz de causar no público a sensação de leveza e, ao mesmo tempo, reflexões sobre o que nos cerca.

››


Sinopse: Elisa e Paul são dois jovens cheios de planos e esperanças para o futuro. E quando o destine une os dois, eles sabem que a vida só será completa se estiverem juntos para sempre. Mas, será que existe o tão sonhado “Para sempre” ? Em uma linda história de amor e reencontros, onde doces sonhos e a inocência da juventude são interrompidos pelos caminhos que a v ida nos leva, o amor será, acima de tudo, a razão pela qual eles jamais poderão desistir.

Eu não sou adepta de e-books ainda, porém com a correria do dia-a-dia tenho procurado um meio que seja flexível e me permita ler em qualquer lugar, por isso ultimamente tenho intercalado leituras de livros físicos e digitais. Tenho acessado muito a Amazon em busca de algo que seja leve e ao mesmo tempo tenha um bom enredo e foi assim que me deparei com o livro “Sob a Luz dos seus Olhos” da autora nacional Chris Melo e não posso negar que foi uma aposta de sorte.
"É ter que lembrar que estar apenas bem não seja o suficiente."
O livro narra a história da vida de Elisa, uma jovem que está realizando um intercâmbio em terras inglesas e acaba se apaixonando por um jovem artista muito bonito, Paul, até aí a história parece ser totalmente previsível e clichê, o que eu não contava era que a Chris Melo fosse a rainha das reviravoltas. Por mais que a personagem tenha tudo planejado a vida reserva muitas surpresas e por vezes é necessário seguir um novo caminho e recomeçar do zero, esse não é um processo fácil e envolve diversos fatores carreira profissional, amigos e família. Os problemas apresentados ao longo da trama me levou a refletir sobre o valor das pequenos momentos diários, da força de um amor e como é possível crescer em meio às dificuldades.
"Acreditar que um sonho poderia se tornar realidade bem no meio da minha vida combinava com tudo o que aconteceu."
Sabe aqueles casais que sentimos uma química incrível logo de cara? Elisa e Paul têm esse efeito instantâneo, eles são bem compostos e a forma como o romance se desenvolve tem um ritmo gostoso de se acompanhar, me vi torcendo por eles durante a leitura e ansiando pelo final feliz. Elisa quebra as suas barreiras aos poucos e no decorrer da leitura vai se mostrando uma mulher forte que luta pelos seus sonhos e que é capaz de abrir mão da própria felicidade em prol da felicidade do amado, ela não é aquela mocinha indefesa, ela é decidida e se mantém firme quando quer algo.
"(...) contar como descobri que amar, às vezes, é abrir mão, e que por mais que essa sentença pareça linda, na verdade, ela é cruel."
Esse é um romance maduro, onde os personagens crescem juntos e são capazes de se adequarem conforme os obstáculos são impostos pela vida. Um casal seguro do amor que sentem um pelo outro e que possuem uma longa e intensa jornada a ser encarada.
O final me impressionou pela sutileza de como os sentimentos foram retratados e também porque a autora não escolheu o caminho mais fácil, por conseguinte o que é dolorido se torna lição e é o que compõe personagens intensos e carismáticos. O amor ilustrado no decorrer das páginas é forte e tem luz própria, os personagens estão bem diferentes do início, porém o amor é o mesmo.
"- Não, sentir falta é pouco, Eu sinto falta do sol, de comer arroz com feijão e da água do mar. Sentirei falta do chá com bolo, da London Eye e dos passeios de bicicleta. Sentir falta é notar a ausência de alguma coisa. Saudade é quando o peito aperta, quando falta o ar, é quando parece difícil continuar vivendo. Saudade é ausência de alguém."
Este livro é indispensável por leitores ávidos por um bom romance com grandes dramas e reviravoltas. Uma leitura agradável e bem construída, vale a pena ser feita.
››




Quando vi os primeiros episódios do seriado Gilmore Girls ainda era uma criança e não compreendia bem o que se passava na trama, porém a medida que ia crescendo era inevitável não se encantar pelo relacionamento entre mãe e filha apresentado na série. O tempo passou e cá estou eu decidida a ver novamente os episódios do seriado, agora com mais afinco e dedicação.
Lorelay (Lauren Grahan) engravidou ainda na adolescência e desde então decidiu que era hora de seguir a vida com as suas próprias pernas e com muito esforço e dedicação criou a sua filha Rory (Alexis Bledel). As duas possuem um bom relacionamento e são amigas. Rory é uma garota exemplar, estudiosa e dedicada, seu maior sonho é frequentar uma boa escola e cursar Harvard e sua mãe não medirá esforços para realizar o seu sonho. O relacionamento de Lorelay com a mãe, por sua vez, é totalmente o oposto do que ela tem com Rory, porém ela precisa recorrer a mãe para realizar o sonho de sua filha.

A conexão entre as personagens é incrível e a medida que o tempo vai passando as duas vão amadurecendo juntas, se conhecendo melhor e enfrentando os obstáculos impostos pela vida. Os  episódios são repletos de bom humor e, muitos outros personagens vão ganhando espaço ao longo da trama, como Sookie (Melissa McCarthy) e Lane (Keiko Agena) que são amigas da protagonista, Luke (Scott Patterson) o dono da cafeteria, Emily (Kelly Bishop) que é a avó de Rory.

Não entrarei em muitos detalhes sobre o seriado, a medida que for acompanhando novos episódios vou atualizando aqui no blog. Agora quero chamar a atenção para a Rory, ela é uma leitora nata, do tipo que está sempre com um livro na mão e quando começa a ler se transporta para um outro universo e eu pergunto a vocês caros leitores como não se identificar com a personagem? Ao longo das sete temporadas foram citados mais de 300 (trezentos) livros e o escritor australiano Patrick Lenton nos fez o favor de listar todos, o que acabou dando origem ao ‘Rory Gilmore Book Challenge’. Que é um desafio que quero levar para a vida e seguir sempre tentando encaixar algumas leituras na minha lista, alguns títulos nunca foram traduzidos e outros são bem raros aqui no Brasil. Para acessar a lista (clique aqui), alguns livros já li e outros estão na minha meta para 2017 e a medida que eu for lendo irei atualizando com resenhas e marcando na lista. Vale lembrar que esse é um desafio para a vida, portanto não irei estipular prazos para ler.



››



Sinopse: Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.
Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.
Publicado originalmente em 1968, O feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.

Já fazia um tempo que ansiava por ler “O Feiticeiro de Terramar” da autora Ursula K. Le Guin, durante os últimos meses me deparei com críticas positivas que despertaram o meu interesse pela obra em questão. Confesso que não conhecia a autora, geralmente quando falamos de fantasia lembramos logo dos autores clássicos como J.R.R. Tolkien, C.S. Lewis e mais recente J.K. Rowling,  foi através da nova edição publicada pela Arqueiro  que a autora começa a ser afamada no Brasil. Talvez um dos fatos mais expressivos e que me chamou a atenção é que a autora ganhou grandes prêmios de literatura em uma época que pouquíssimas mulheres eram reconhecidas como autoras de ficção científica ou fantasia.
"A partir de então ele passou a acreditar que sábio é aquele que nunca se separa das outras criaturas vivas, quer elas falem ou não."
Já adianto que a obra atendeu a todas as minhas expectativas e entrou para lista dos meus favoritos dentro do gênero de fantasia. A escrita me cativou e o rumo que a história tomou me agradou ainda mais, poderia ter lido em apenas algumas horas se tivesse um pouco mais de tempo disponível. O livro me deixou com um gostinho na boca para saber mais sobre as aventuras de Ged, o protagonista, mas vamos com calma já vou falar mais sobre ele.
"-É a luz que derrota a escuridão - gaguejou Ged. - A luz."
Ged passou a infância em uma ilha do Arquipélago, onde os habitantes possuem pouca instrução e condições financeiras precárias, ele descobre que tem aptidão para realizar feitiços ao observar uma tia pronunciando algumas palavras de feitiçaria e com extrema facilidade consegue o mesmo resultado. Como a tia conhecia apenas o básico para ensiná-lo e um de seus feitos começou a ser propagados em terras longínquas, um mago foi em sua busca para proporcionar uma educação adequada. Porém, o garoto não é perfeito e comete um grande erro por arrogância, na tentativa de se mostrar superior a outras crianças, o que lhe traz grandes consequências. Não é segredo que Ged se tornará um grande mago, o livro inicia indicando que ele irá realizar grandes feitos e se tornará um mago conhecido por toda Terramar, mas neste primeiro livro é narrado o princípio de sua formação e todos os percalços antes de ser grandioso.
"Um homem pode saber para onde vai, mas apenas se der meia-volta e retornar ao começo e mantiver esse começo em seu ser."
O livro vai além de uma simples aventura entre o bem e o mal, mostra a importância do autoconhecimento e das responsabilidades que nos acompanha no processo de crescimento. A jornada do jovem mago leva o leitor a reflexões complexas sobre o amadurecimento, escolhas e arrogância, a mensagem está presente ao longo dos capítulos e a medida que o protagonista cresce ela vai ficando mais forte e cada vez mais fixa. Mas, não se deixe levar por apenas esse aspecto, os elementos de fantasia são marcantes na obra, conta com dragões, grandes inimigos e uma jornada repleta de magia e ilusões.
Em poucas páginas a autora conseguiu me fisgar e me envolveu em um universo incrível, como já mencionei poderia ter lido em apenas algumas horas. Me senti confortável durante a leitura, como se já conhecesse a muito tempo a escrita da autora. A obra foi publicada originalmente em 1968 e apresenta traços a frente de seu tempo capazes de encantar e impressionar em níveis diferentes devido a sutileza como todos os elementos estão dispostos.
"A luz é um poder. Um grande poder, por meio do qual existimos, mas que existe além de nossas necessidades, por si mesma."
O livro é voltado para o público adolescente, porém pode ser lido por qualquer idade. O personagem possui uma personalidade típica da idade, porém não é um empecilho para que leitores que já passaram da adolescência goste, ou mesmo, não se identifique com algumas situações. Por fim, saliento o meu interesse em prosseguir lendo outros livros da autora de ficção científica que parecem ser bem construídos, além claro, do segundo volume da série que espero que seja lançado ainda esse ano pela Editora Arqueiro. Leitura mais que recomendada.

››




Sinopse:Do premiado roteirista Alan Moore (Watchmen, V de Vingança) conta como um dia ruim na vida de um homem pode significar a linha que separa a sanidade da loucura. Principalmente quando se trata do Coringa, o maior e mais conhecido vilão do mundo dos quadrinhos. Os desenhos de Brian Bolland (Camelot 3000), um dos maiores ilustradores dos quadrinhos, elevaram a história praticamente à perfeição retratando com maestria o mundo imaginado por Alan Moore. Mas faltava um detalhe para completar a obra. Bolland não pôde colorir a edição original, e agora, vinte anos depois, isso foi corrigido e as cores foram completamente refeitas pelo artista, seguindo fielmente a sua imaginação. Edição obrigatória para os fãs do Coringa, do Batman e dos quadrinhos.


Depois de tantos anos, essa edição de sucesso foi refeita, sendo recolorida como o desenhista Brian Bolland a imaginou em 88, mas para a qual não foi o colorista na ocasião. Esta edição especial traz prefácio de Tim Sales e posfácio do próprio Bolland, além da primeira publicação do Cavaleiro das trevas em 1940, junto com seu fiel parceiro Robin e o maior inimigo Coringa, trazendo aquele sentimento nostálgico dos gibis com cores fortes e traços típicos que fizeram dessa arte que são os quadrinhos algo tão popular.

Sobre a própria história de Piada Mortal, eu admito que essa é, sem dúvidas, a história mais emocionante das que já li/assisti/ouvi sobre o universo de Batman, e Moore  criou esse ambiente com um clima extremamente excitante e cativante, para o qual Bolland com seus enquadramentos de cena conseguiu criar uma sensação única em mim ao ler. O detalhe de uma cena de conversa numa mesa de bar fechando com uma maldita mão descascando um camarão, com uma deixa nas palavras totalmente extasiante, só para se ter uma ideia. O texto aborda aquilo que tanto gostamos no vilão mais afamado do mundo dos quadrinhos: A psicologia insanamente trabalhada do personagem, que te faz pensar que talvez ele tenha mais razão que o restante de nós, que pode levar as pessoas ao surto completo (Harvey Dent sabe bem disso...kkk). Para sintetizar, essa história mostra do ponto de vista do Coringa a origem da mente insana e criminosa do personagem ( possível origem, já que o mesmo é mentalmente instável e essa pode ser só uma das lembranças inventadas que o mesmo tem e que nunca aconteceu), e traz também um momento sombrio em que nosso querido homem morcego teme pelo resultado desse duelo de morte entre ele e o Coringa. A história é simplesmente brilhante, não dá pra explicar pra vocês a sensação que se tem ao ler Batman: A Piada Mortal. Recomendo muito.
Para aqueles que têm interesse mas não a grana pra comprar a edição e ler, fica a sugestão de assistir o filme animado (clique aqui para maiores informações sobre o filme), cuja história não perde sequer um detalhe da obra escrita, sendo fiel como todo fã gostaria que fosse.


››


Sinopse: A vida pode mudar num segundo.O instante em que encontrou a mãe sem vida nunca se extinguirá da memória de Eva Patterson. Num bilhete, as suas últimas e enigmáticas palavras: Perdoa-me.
O mundo seguro de Eva ruiu naquele momento devastador. Mas o inesperado suicídio de Flora vai marcar apenas o início de uma sucessão de acontecimentos surpreendentes. No seu testamento, Flora deixa a Eva um estúdio em Londres. Este sítio é a primeira pista para o passado secreto de uma mulher que, Eva percebe agora, lhe é totalmente desconhecida.
No sótão do estúdio, a jovem encontra os diários e os quadros da mãe, provas de uma fulgurante carreira artística mantida em segredo. O que levou Flora a esconder tão fundo o seu passado? Ao aproximar-se da verdade, Eva descobre um crime tão chocante que a leva a questionar-se se alguma vez conseguirá, de facto, perdoar.

É difícil falar de um livro que me trouxe tantas reflexões profundas em uma única leitura. Apesar de ter ouvido falar a respeito da autora, ainda não tinha lido suas obras e ao ler Perdoa-me fiquei ainda mais interessada pelos livros da Lesley Pearse. De uma forma encantadora, a autora retrata temas difíceis de serem abordados e que nos trazem muitas lições. Depois de finalizar esse livro, só desejo que ele seja publicado aqui no Brasil algum dia.
Ao encontrar a mãe em casa, Eva tem uma infeliz surpresa ao encontrar a sua mãe morta dentro da banheira. Desesperada pelo susto, ela chama os policiais e tudo o que sabe é que Flora cometeu um suicídio e deixou apenas um bilhete escrito: Perdoa-me. Eva não sabe o motivo pelo qual a mãe tomou essa decisão tão terrível, pois ela vivia muito bem com toda a família e aparentava não ter nenhum problema. Porém, as coisas se tornam ainda mais difíceis quando o seu pai ignora a sua dor e só cuida dos seus irmãos mais novos que estão desesperados. Apesar de todo o ressentimento, Eva tenta seguir em frente e ajudar a sua família a se recuperar também.
No velório da mãe, Eva decide conversar com pessoas que a conheceram e se depara com um casal que diz não reconhecer a Flora que suicidou. Eles foram amigos dela durante a juventude e garante a Eva que a mãe era uma artista excepcional e cheia de vida, mas Eva nunca conseguiu perceber nada disso. Até que o seu pai fica revoltado com ela, quando descobre que Flora havia deixado para ela o estúdio em Londres e metade da casa para os irmãos. Eva sabia que havia algo errado com a sua família e quando o pai lhe revela o primeiro de muitos segredos que mudarão a sua vida, ela decide que precisa descobrir a verdadeira história da sua família.
Perdoa-me é um livro recheado de aventuras e mistérios que me fizeram refletir da primeira a última página. O suicídio da mãe foi o começo para Eva tentar descobrir quem era a sua família. O segredo revelado pelo pai torna-se o primeiro de muitos que estão escondidos entre as quatro paredes da casa. Quem são realmente os seus pais? Por que ela não percebia tudo o que estava acontecendo ali dentro?
Perdoa-me é um livro que nos mostra o quanto os segredos de família podem ser destrutivos. Em uma casa em que todos vivem sob aparências, privando uns aos outros de saber o que realmente está acontecendo, podem ter consequências dolorosas para todos e perdoar talvez seja a tarefa mais difícil. Outra lição que o livro me trouxe foi que muitas vezes é melhor deixar o passado para trás e simplesmente seguir em frente sem tentar trazer de volta as dores.
É um livro cheio de mistérios que em um determinado momento eu já sabia o que poderia vir a acontecer e que estaria claro para os personagens também, mas a dor da verdade era maior para que eles encarassem tudo o que estava acontecendo. O livro também tem romance, apesar de não ser o foco e as aventuras da personagem são realmente instigantes. A leitura aborda temas bem fortes, mas é possível aprender muito com eles e em alguns momentos me senti angustiada por tantos segredos que são capazes de abalar qualquer estrutura familiar.
Eva é uma personagem bem ingênua, mas ao mesmo tempo forte e determinada para receber tudo o que estava vindo sobre ela. Seus irmãos estão saindo da adolescência e apesar de se preocuparem um pouco com a turbulência, estão mais focados em si mesmos. Todos os personagens são bem construídos e cada um deles tem um papel fundamental na vida de Eva e é impossível não desejar que ela encontre a tão sonhada felicidade.
Portanto, para quem procura uma leitura reflexiva cheia de segredos, aventuras e com um pouco de romance, esse é o livro que recomendo sem dúvidas!


››


Essa é a terceira postagem que faço aqui no blog sobre livros em inglês. Caso queira conhecer as outras é só clicar aqui para ver as dicas de livros para quem está começando e aqui para ver os livros que quero ler em inglês.
No ano passado, eu estipulei a meta de ler pelo menos um livro em inglês antes do ano terminar. Mas infelizmente, não consegui. Como era o meu primeiro livro e comecei por um autor que eu não conhecia, tive um pouco de dificuldade. Então decidi que esse ano eu finalmente leria em inglês e até o momento já li dois livros.
Quem me acompanha aqui no blog, sabe o quanto eu gosto da série Era Outra Vez da Sarah Mlynowski que está sendo publicada aqui no Brasil. A série infantil conta a história dos irmãos Abby e Jonah que através do espelho mágico do porão da casa deles, viajam para o mundo mágico dos contos de fadas e aprendem muitas lições durante as histórias. A série é composta por dez livros e até o momento, quatro já foram publicados aqui no Brasil pela Galera Record. Li os três primeiros livros em português, e desde então comecei a ler em inglês os outros livros da série.
Apesar de ter sido um pouco complicado no começo, foi maravilhoso chegar até o final. Mesmo sendo um livro com uma linguagem mais simples, muitas vezes eu ficava confusa e demorava muito em alguns capítulos, mas é assim mesmo. O segundo livro já ficou um pouco mais fácil e minha leitura foi um pouco mais rápida.
Portanto, se você tem o sonho de ler um livro em inglês, saiba que o primeiro é realmente difícil. Não sabemos todas as palavras, mas se entendermos o contexto, já podemos seguir em frente. A minha dica é que não desista! Comece por uma série que você está gostando, pois você já está familiarizado com a linguagem do autor. Não procure entender cada palavra individualmente, procure entender pelo contexto e aquele vocabulário que não se encaixa talvez seja um phrasal verb ou alguma expressão idiomática, por isso pesquise, se repetir muitas vezes no texto. Faça uma meta de leitura e leia pelo menos um capítulo diariamente, manter contato com o inglês vai melhorar ainda mais a sua leitura. E por fim, não deixe de estudar o idioma! Você só tem a ganhar aprendendo uma nova língua!
E para quem está começando e quiser começar por essa série, acesse as resenhas aqui no blog.

Abaixo segue as capas e sinopses dos livros 4 e 5 que li em inglês:

Sinopse: My friend Robin and I were going to have the best sleepover ever. We'd stay up late, eat s'mores, share secrets -- and NOT knock on my magic mirror. I was NOT getting pulled into another fairy tale. But the mirror STILL ends up pulling me and my brother, Jonah, into Sleeping Beauty's story -- and this time, Robin comes with us, too! When Robin pricks her finger on the spindle, I know we're in trouble. Now she's fast asleep, Sleeping Beauty is wide awake, and I have to: - Host a fake birthday party for Jonah. - Find a prince to wake up Robin. - Avoid getting cursed by scary fairies. We only have ten hours to make things right . . . or this day will become a nightmare!

Sinopse: After a tough day at school, I am NOT in a good mood. The perfect pick-me-up? A trip through our magic mirror! When my brother and I -- plus our new dog -- end up in the story of Rapunzel, we can't resist climbing her hair. Oh no! Her smooth locks suddenly look like they've been attacked by a cheese grater. Maybe a trim will help...Snip, snip. SNIP. Oops. Now Rapunzel's hair is too short and we're trapped!
So we have to:
-Find the tower's secret door.
-Avoid getting swallowed by a giant spider.
-Locate Pickles (aka the prince).
-Reunite Rapunzel with her parents.
If we don't untangle this knotty tale soon, we could be stuck in this mess for good!




››