Ler clássicos da literatura é sempre uma grande oportunidade, em meio a tantas adaptações ter acesso ao texto integral de uma obra é sem dúvidas enriquecedor. A medida que adentrava no  universo do livro “Os Três Mosqueteiros” do autor Alexandre Dumas fui aos poucos entendendo o motivo pelo qual a obra vem se mantendo viva e sendo passada de geração em geração até os dias de hoje, além de ser uma das percussoras do gênero capa e espada, o que já indica a presença de grandes batalhas, tem um enredo forte, bem enlaçado com drama, romance, bom humor, traições, conspirações tudo na medida exata.
A história se inicia com a jornada do jovem gascão D’Artagnan para chegar em Paris e realizar o seu sonho de se tornar um Mosqueteiro, um seleto grupo de soldados designados a proteger o rei da França, Luis XIII. Porém, logo no início de sua viagem o jovem se envolve em uma confusão que resultou em um duelo, no qual saiu gravemente ferido e logo depois ficou sem a carta que iria garantir a sua entrada para o corpo dos mosqueteiros. Mesmo assim D’Artagnan não desiste do seu sonho e segue viagem jurando vingança ao seu malfeitor, o qual não sabe como ou onde irá encontrá-lo novamente, mas com a certeza que um dia irá se vingar.
Logo que chega a Paris, D’Artagnan mais uma vez se ver envolvido em uma nova confusão, dessa vez com os três mosqueteiros inseparáveis Athos, Porthos e Aramis. Desse duelo ele não tinha tanta certeza que sairia vivo, porém quando estavam prestes a iniciar o combate os quatros se viram emboscados pelos guardas do Cardeal Richelieu, velhos inimigos dos mosqueteiros. Para se verem livres de tal situação os quatro precisaram unir forças e a valentia do jovem gascão surpreendeu os mosqueteiros. Mesmo estando em menor número, D’Artagnan e os três mosqueteiros conseguem vencer o duelo dando início a uma amizade forte e leal.
Como a carta de recomendação do jovem D’Artagnan foi roubada ele não consegue entrar para a ordem dos mosqueteiros, mas é encaminhado para realizar um treinamento de guarda sob a promessa de um dia se tornar um mosqueteiro. Apesar disso os quatro amigos se tornaram inseparáveis e daí em diante passam a viver grandes aventuras em defesa ao Rei e a Rainha da França, além claro das confusões habituais que os amigos se envolviam.
Mesmo já conhecendo a história por alto através das diversas adaptações a leitura ainda me surpreendeu, me vi imersa na Paris do século XVII vivendo as grandes aventuras junto com D’Artagnan, Porthos, Athos e Aramis. O clássico é um livro intenso, repleto de altos e baixos, além de ter personagens riquíssimos e muito bem construídos. Até mesmo os personagens secundários são bem construído, bem-humorados e com características marcantes.
Eu não poderia deixar de mencionar a antagonista Milady, eu simplesmente adorei a forma como ela foi construída, uma mulher forte, audaciosa, minimalista e que é bem diferente das mulheres da época. Ela é de fato cruel, mas em nenhum momento é uma personagem entediante, ela é inventiva e mesmo em meio as maiores enrascadas ela conseguia me surpreender revertendo a situação de uma forma inimaginável. Ela sem dúvidas é uma vilã que marca a história e que mesmo odiando as maldades que ela realiza ao longo da trama ainda é possível gostar dela.
A narrativa é em terceira pessoa, a escolha do narrador onisciente me passou a impressão que estava dialogando com um amigo enquanto ele me contava uma história surpreendente, revelando os fatos na medida certa e no devido momento. Ao longo da leitura me deparei com palavras que não estava tão habituada, mas as notas de rodapé ajudaram bastante e em outros momentos até mesmo consultei na internet para ter uma visão melhor sobre o que se tratava. A leitura foi extremamente agradável e envolvente, estou muito feliz de ter tido a oportunidade de ler essa obra e espero em breve poder ler os dois volumes que a sucedem.
A edição da editora Generale está incrível, conta com a capa do filme de 2011 (que tem um elenco incrível, diga-se de passagem), folhas amarelas, as divisões de capítulos são simples. Outro aspecto positivo é que após o final da história nessa edição segue um encarte especial montado pelo professor Alexandre Callari que complementa ainda mais a leitura. Assim fica claro a forma como o livro foi publicado originalmente, o que de fato é verdade, o que inspirou Alexandre Dumas a escrever a obra, a história de vida do autor, dentre tantos outros fatos interessantíssimos.
Com certeza essa leitura está entre as minhas favoritas do ano e indico para todos que gostam de clássicos, ou mesmo quem já conhece e gosta de alguma das várias adaptações da história, vale a pena conhecer o texto integral. Quem gosta de histórias de duelos provavelmente também irá gostar dessa.


17 Comentários

  1. Oiii, como vai?
    Garota eu sou completamente louca para ler esse livro, eu nao o tenho mais achei essa edição incrível e além do mais ver que é original, quero muitooo, parabéns pela e parceria.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Eu nem conhecia essa editora, para falar a verdade, mas quando vi a capa, já achei um ponto bem positivo, já que está simplesmente maravilhosa. Ainda não li e nem assisti nada dos três mosqueteiros, a história em si, é bem forte e um clássico que todo mundo me indica, mas eu sinto que falta algo para prender minha atenção.
    Adorei sua resenha, e que bom que você se apaixonou tanto pela a história e pela a edição da editora, acho que esse "plus" no final do livro do professor, deve ser sido algo maravilhoso para os leitores, para ficarem mais familiarizados com a história.
    O Pequeno Leitor

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Faz séculos que tenho esse livro aqui, mas ainda não consegui ler
    A resenha me deu sentimento de culpa.rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Ainda não tive o prazer de ler esse clássico, mas fico muito feliz em relação à narrativa ser tão prazerosa a ponto de parecer que um amigo está contando a história e pelo visto tem tudo o que gosto e na medida certa. Um pouco de grandes batalhas com um enredo forte, romance com bom humor e reviravoltas com traições e conspirações.
    Já anotei a dica!

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, adorei a resenha, muito bem escrita e desenvolvida, e achei a historia bem interessante, já conhecia por alto a historia do livro, mas pela sua resenha pude conhecer a fundo e fiquei com vontade de ler essa obra desse grande autor.
    bjus

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Vi o título da sua postagem e lembrei-me imediatamente da série "The Musketeers" que eu adorava ♥ Adorava porque foi cancelada :'( muito triste, já que era uma das minhas favoritas. Eu ainda não li o livro, mas algumas coisas são bem parecidas com a série, com exceção da forma como o D'Artagnan conheceu os mosqueteiros. É um livro que eu tenho muita curiosidade de ler.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  7. Só conheço as adaptações, mas já amo essa história, e adoraria ter a oportunidade de ler o texto integral. Adorei saber que você sentiu como se alguém estivesse te contando a história e revelando os fatos na medida certa e no momento devido. Espero poder ler logo esse e os próximos volumes!

    ResponderExcluir
  8. Olá, realmente, nada se comprara a ler a obra original e ver como se dá a história escrita. Já tive a oportunidade de ler alguns clássicos e adorei sua escolha por esse livro que é um sucesso, em todas as suas versões. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oii,

    Olha, tenho que dizer que sou apaixonada por essa história que conheci pelo filme anterior a essa da capa do livro. Mas ainda não li o livro e fiquei ainda mais apaixonada pela sua resenha. Espero conseguir o livro para que eu possa lê-lo.

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Anna!
    Verdade seja dita, não tenho uma relação muito boa com clássicos em geral - principalmente os nacionais, infelizmente. Já tentei ler alguns e não consegui avançar na leitura justamente devido a questões como o palavreado mais diferenciado da época, mas admito que, por conhecer um pouco da história, gostaria de ler esta versão integral de Os Três Mosqueteiros. Se a história parece ser tão bem construída, divertida, ágil e firme como diz, fico curiosa para conferi-la. Em um momento que venha a me sentir preparada para esse tipo de leitura, certamente irei seguir sua dica, obrigada!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br/ ♥

    ResponderExcluir
  11. Oi Anna!
    Dá até vergonha de confessar que ainda não li esse livro. E, acredite, tenho esse livro na estante faz mais de um ano e sempre vou esperando, esperando e não leio.
    Conheço a história pois já assisti aos filmes (a versão com o Chris O'Donnell e a nova, que por sinal é bem fraquinha) e gostei bastante do primeiro. Sei que adaptações nunca são 100%, por isso mesmo quero ler o livro já que curti tanto o filme é certeza gostar do livro.
    Meu noivo já leu e gostou muito. Ele adora o D'Artagnan, acha um dos personagens mais legais do livro. A Milady é sim uma personagem muuuuito boa, embora seja tão cruel (a do filme de 2011 eu não gostei nem um tiquinho).
    Sei que não leio mais esse ano, mas vai pra meta de 2017.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Conheço a história só pelos filmes mesmo, que aliais é um dos meu favoritos, sempre que passava na TV, ia eu lá ver, rs. Enfim, por mais que eu goste da história, ainda não procurei o livro para ler e agora estou curiosa para conhecer o texto integral, que assim como descrito aqui, será uma experiencia interessante, já senti isso pela sua opinião e agora preciso conhecer o livro. Apesar de não curtir capas de filmes, talvez nesse caso seja interessante a abordagem da editora, mas enfim, espero ter uma boa experiência com a leitura e adorar ainda mais esse clássico, mas só pelo que foi dito na resenha, acredito que será uma boa leitura!

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  13. Sou completamente suspeita para falar sobre essa obra. Primeiramente que os romances de Capa e Espada são meu gênero preferido de literatura e segundo que essa obra é a minha preferida de muitos. Assim como você por muito tempo minha relação com esses personagens tinham fundamento nas adaptações, era como se eu já os conhecesse, fizessemos parte do mesmo cilo de amigos mas não fossemos íntimos, e ainda assim era uma relação forte. Até que resolvi ler o livro de Dumas e eu não poderia ter feito melhor coisa, a não ser que tivesse lido antes, me senti imersa na leitura desde o início e ainda mais próxima dos personagens. Dumas é um autor incrível e tbm quero ler as duas sequência deste livro, quem sabe um dia

    ResponderExcluir
  14. Confesso que nunca li Os três mosqueteiros, só assisti e li algumas adaptações, mas o enredo é bem interessante. Adorei saber que o enredo original é bem envolvente e estimulante, tinha a impressão de ser bem cansativo, mas pelo que você disse, parece uma conversa entre amigos. Parabéns pela resenha, fiquei curiosa pela leitura!
    Beijo

    http://capsuladebanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Anna, sua linda, tudo bem?
    Eu já vi vários filmes sobre essa história e o que me ganha nela não é só a aventura, mas os valores que o autor passa. Eu sempre termino os filmes querendo ser um deles, risos... Adoraria ter a oportunidade de ler o livro, tenho certeza de que irei amar!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Sou louca para ler esse livro faz tempo, ele parece tudo menos entediante, mesmo com mais de 500 páginas. Além disso, é clássico né! E o fato de ser narrado em terceira pessoa só me chama ainda mais ainda a atenção.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Adoro esses clássicos, mas acredita que nunca assisti a um filme sobre os Mosqueteiros? Mas tenho muita vontade de ler esse clássico, sua resenha me deixou animada, pois geralmente clássicos são meio cansativos, mas a forma como você nos conta sua experiência com a história, me deixou animada e pretendo ler!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir