Obs: Atenção esse é o terceiro volume da trilogia, se ainda não leu os outros pode conter spoilers em relação a eles.
Chegou a hora de conhecer o destino de Nina Scott. O gancho do final do segundo livro foi surpreendente e lembrou a citação de Rainha Vermelha (Victoria Aveyard): “Todo mundo pode trair todo mundo!” e a sequência continua com essa ideia. A mãe de Nina estará de fato morta ou foi apenas um blefe de Kevin? Quem será o homem misterioso da foto, será mesmo Shakur? São essas perguntas que surgem ao final do segundo livro.
O desenvolvimento do enredo no segundo livro foi de fato melhor que o primeiro, mas o do terceiro é ainda melhor. Nina, Richard, Shakur e Kevin foram capturados para terem seus atos julgados pelo conselho de Magos. Richard já estava foragido e condenado ao vértice antes mesmo da captura. Qual será a decisão do conselho? O que será que irá acontecer com todos?
A grande novidade desse livro que alguns capítulos são narrados por Shakur, são lembranças de seu passado, o que de fato aconteceu com ele e como ele teve seu rosto deformado. Passa-se a conhecer melhor o passado do temido líder de Thron.
O terceiro livro é bem fluído, instiga bastante a vontade de saber o que virá em seguida. É uma verdadeira montanha-russa, cheia de reviravoltas e fatos surpreendentes. Quando a história parece que tomou um rumo, de repente tudo muda. O grande X da questão é o que todos guardam segredos e em quem se deve acreditar de verdade. Outro fato interessante é que a protagonista passa por um amadurecimento, ela deixa de ser só uma adolescente e passa a ter uma força de vontade maior, passa a enxergar com maior clareza o seu destino e principalmente aceitar o que virá em seguida.
No quesito romance esse volume é um prato cheio. Mais uma vez os sentimentos de Richard e Nina são postos a prova, o que de fato eles sentem um pelo outro. O que deu errado para impedir que os dois tivessem um contato mais intimo no volume anterior, todas as questões são devidamente esclarecidas.
O livro se refere ao amor, perdão, altruísmo e as consequências das escolhas feitas. O enredo é muito bom e o fato de alguns personagens ganharem uma maior profundidade conferiu a história um toque especial. Algumas pontas da história ainda ficaram soltas, nada que atrapalhasse o contexto ou teor da história, mas deixam em aberto para uma provável continuação das histórias zirquinianas. No mais foi uma leitura agradabilíssima, cheia de reviravoltas, o final não deixa a desejar, surpreendente e inusitado. Vale ressaltar mais uma vez que a trilogia é voltada para o público jovem, tem vários clichês do gênero, não leia se espera que seja diferente disso.

Para acessar as outras resenhas da trilogia clique no título:
Não Pare! (Trilogia Não Pare #1)
Não Olhe! (Trilogia Não Pare #2)


2 Comentários

  1. Adorei seu blog. Parabéns. Muito sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Quando conheci essa trilogia ainda estava disponível só em e-book, eu li o primeiro a alguns anos atrás, lembro que gostei muito. Depois disso parei de acompanhar, não me lembro exatamente porque. Acho a autora um amor e merecedora desse sucesso que está fazendo, vejo que ela vai sempre no skoob atrás de seus leitores. Gostei muito de saber que a escrita melhorou ao longo dos livros, ela tem muito potencial. Agora pretendo adquirir os livros físicos e ler. Muito boa a sua resenha, flor. Beijinhos, Jéssica

    ResponderExcluir