Conheci a autora Jojo Moyes através do livro “Como eu era antes de você” e gostei bastante do primeiro contato com suas obras. Esse é o terceiro livro que leio dela ganhei ele em um sorteio do Skoob, porém demorei um pouco para iniciar a leitura. A sinopse não retrata muito bem o tema que será abordado no livro, a leitura é um tanto lenta, acaba focando em fatos não tão importantes. Três mulheres da mesma família, três gerações, relacionamentos frios e distantes, personalidades distintas, mas ao mesmo tempo nos surpreende com algumas semelhanças.
Tudo começa em 1953, ano da coroação da rainha Elizabeth II, em Hong Kong, a jovem Joy conhece Edward Ballantyne no momento em que todos estão reunidos para ouvir a coroação da Rainha pelo rádio, no dia seguinte já estão apaixonados e noivos.
Em seguida no ano de 1997 conhecemos Kate e Sabine, o relacionamento de mãe e filha não está nada fácil, Kate sempre quis ser amiga de sua filha e não entende como as duas não conseguem ter uma relação de amizade.  Sabine não compreende como a mãe transita de um relacionamento para outro com a maior facilidade e a condena por isso, ela sempre esperou que a mãe fosse menos dependente dos relacionamentos, fosse uma mulher de decisão e não complicasse tanto a vida das duas. Kate tentando minimizar os danos do ultimo relacionamento fracassado decide afastar Sabine por um tempo enviando-a para passar férias na Irlanda com os seus avós, com quem não teve praticamente nenhum contato durante toda a sua vida.
Quando Kate engravidou ela tinha apenas dezoito anos e essa ato foi considerado como uma rebeldia de sua parte, como consequência se afastou de sua família e mudou-se da Irlanda para Londres na Inglaterra. Ela criou Sabine distante de seus avós, sem criar vínculos e principalmente a criou em moldes totalmente diferentes do que a sua vida na Irlanda.
A adaptação de Sabine a vida no campo é complicada a principio, seus avós são cheios de regras e parecem nem se importar com a presença da neta, não demonstram afeto, aumentando o rancor que sente da mãe por tê-la mandado para a Irlanda. Seus avós são Joy e Edward (o casal que conhecemos no início do livro) e bem lentamente vamos nos familiarizando com a história de amor dos dois. Eles já estão idosos, Edward enfrenta problemas de saúde e está cada vez mais frágil, porém Joy continua sendo aquela mulher forte e imponente do dia em que se conheceram.
Até Sabine se acostumar e começar a compreender os avós demora bastante o que acaba deixando o desenvolvimento do livro um pouco cansativo. Muitos fatos pequenos acabam ganhando um grande destaque e os fatos importantes acabam ficando em segundo plano. O clímax do livro se dá apenas no final, quando aconteceram os fatos que considerei o ponto forte da história. Como já disse alguns fatos ficaram rasos e eu acho que mereciam um pouco mais de atenção, a família Ballantyne teve seus momentos difíceis, porém o foco acaba sendo os momentos de rebeldia da neta Sabine.
Enfim, o livro retrata bem uma família com dificuldades para ter bons relacionamentos, você consegue compreender e ter simpatia por eles, fala ainda de amor incondicional, de escolhas e perdão. Esse livro não se tornou o meu favorito da autora, mas considerei a leitura válida, do meio para o final a leitura fica mais fácil e te chama mais a atenção. Para os amantes da escrita da Jojo Moyes recomendo a leitura desse livro que foi o primeiro publicado dela. Para quem ainda não leu nenhum livro da autora recomendo que comecem ou com Como eu era antes de você ou com A Garota que você deixou para trás.

Alguém aí já leu o livro? Se sim, conte nos comentários o que achou. Se você não leu, conte-nos o que achou da resenha, queremos saber a opinião de vocês.


18 Comentários

  1. Definitivamente não nasci para ler os livros da Jojo,essas idas e vindas dela me cansam. Tenho três livros dela, porém só li a ultima carta de amor, que não curti muito.

    Gostei da resenha, parabéns!

    beijos
    www.modaeeu.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda não li A ultima carta, também tenho ele, parece que ele não agradou muitas pessoas, vou deixar ele reservado para um momento mais oportuno.
      Obrigada!
      Beijos

      Excluir
  2. Olá, Anna.
    Eu já li dois livros da autora, mas comecei por A ultima carta de amor e depois li Como eu era antes de você. Pelo o que você falou, a narrativa é parecida com A ultima..., porque lá também demora bastante para engrenar as coisas. Eu quero ler esse livro porque gostei bastante da escrita dela, mas não sei quando vou conseguir ler. Não gostei da editora padronizar as capas, porque as da Intrínseca são de um jeito e agora as da Berthand de outro hehe

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil,
      Ainda não li a Ultima carta de amor, mas pelo que li sobre realmente o estilo se parece. Em relação as capas até que na estante não apresentam muita diferença aí fica legal!
      Bjos

      Excluir
  3. Eitaaaa que essa Jojo arrasa com os corações do povo hein, só li Como eu era antes de você dela e meu Deus que livro foi aquele, senho Jesus tenha pena dos Jojolovers por ai kkkk. Esse parece ser incrível já que trata mais de família neh, e adorei mais ainda por ser o primeiro dela, já anotei para ler em breve.

    Até mais,
    Davidson.
    http://www.meninoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrs
      Como eu era antes de você realmente é destruidor, foi meu primeiro contato com ela, aí agora quero conhecer todos, rsrsrs.
      A abordagem do livro Em busca de abrigo é um pouco diferente do Como eu era antes de você, mas ela ainda imprime os dramas de família com muita sensibilidade.
      Beijos

      Excluir
  4. Eu já li esse livro, foi o único da autora que li até hoje, aliás, e achei a narrativa bem lenta, mas para mim a leitura não chegou a ficar cansativa não, achei até bom o ritmo lento porque o livro me trouxe várias reflexões. Também consegui compreender e ter simpatia pelos membros da família, e gostei de acompanhar o relacionamento entre eles se desenvolvendo. Com certeza vou querer ler outras obras da autora, e Como eu era antes de você é o que mais quero conhecer.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju,
      Se você gostou desse não tenho dúvidas que irá gostar de todos os outros.
      Beijos

      Excluir
  5. Oi, flor.
    Eu ainda não li nada da autora, mas acho que vou apreciar tanto o talento dela que certamente acabarei lendo todos os seus livros. Não sei, percebo uma sensibilidade da parte dela ao abordar temas tão humanos. Eu gosto de dramas familiares, e pela sua resenha percebo que esse tem a dose certa para nos fazer sentir na pele os conflitos que os personagens vivem.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Francine,
      A Jojo tem ótimos livros, vale a pena a leitura!
      Beijos

      Excluir
  6. Oiii Anna, tudo bem?
    Em primeiro lugar confesso que não tenho muita vontade de realizar a leitura de algum livro dessa autora. Não consigo me agradar sabe? Uma coisa que me deixou triste foi saber que a sinopse não tem muita aquela relação, normalmente olhamos sempre a capa e depois a sinopse, me desapontou neste quesito. Porém, eu gosto deste lance todo com a família, este envolvimento. Leria por ter este tema abordado.
    Beijão <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Morgana,
      O fato da sinopse está incompleta nos deixa perdidos de início, o que de fato é triste.
      Esse livro contém uma boa dose de drama familiar, a forma como cada pessoa lida com as escolhas que precisam ser feitas e como isso reflete na vida de terceiros e é o que o torna interessante.
      Beijos

      Excluir
  7. Confesso que desanimei um pouco. Ganhei esse livro e não sabia do que se tratava e agora que sei, olho pro tanto de páginas dele e acho desnecessário tudo isso. Historias de familis assim são legais, comoventes normalmente, mas tem que ter paciencia. Já li dois livros da autora e sei que ela escreve muito bem, mas vou deixar esse livro de canto por enquanto.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nathalia,
      Confesso que também demorei um pouco para criar ânimo para iniciar a leitura e de fato é preciso ter um pouco de paciência, principalmente por causa do início que é lento. No final considerei a leitura válida, não o classifico como o melhor livro dela, mas não foi uma perda de tempo lê-lo.
      Beijos

      Excluir
  8. Oi, já tinha lido em alguma outra resenha que esse foi o primeiro livro que a autora publicou, e talvez os defeitos da obra se devam a esse problema. Acho que o foco em coisas banais em detrimento de outras que deveriam ser importantes não iria me agradar. Não li nada da autora ainda, mas vou seguir sua dica e começa por um dos dois que você indicou :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Jojo escreve super bem, vale a pena conhecer os livros dela ;)

      Excluir
  9. Olá.
    Tudo bom?
    Sinceramente a história desse livro não me atraiu, ainda mais ele sendo lento e seu ponto alto ser no final, gosto de livros bem desenvolvidos e acho que a autora pecou um pouco aí.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michelle,
      Realmente complica um pouco a leitura, mas esse foi o primeiro livro da autora. Tem outros livros dela que a história se desenvolve de uma forma mais dinâmica, não são tão lento.
      Beijos

      Excluir